Original&ExclusivoDiferença entre as coisas e tutoriais

Silas Freire usou quase meio milhão de reais do dinheiro público para despesas pessoais

Deputado Silas Freire usou quase meio milhão de reais do dinheiro público para pagar despesas pessoais. S ilas Freire nem conseguiu se eleger deputado, mas na farra dos suplentes ele conseguiu uma vaga de deputado e tem dado exemplo de uso do dinheiro público. Em 2017, ele embolsou quase meio milhão de reais da chamada cota parlamentar. Cada deputado, alem do salario tem direito a ter suas contas pagas pelo povo que ganha 900 reais por mês.

 

 

Juntos, os dez parlamentares que compõe atualmente a bancada do Piauí na Câmara Federal usaram R$ 4.306.523,87 do “cotão parlamentar”, em todo ano de 2017, para pagar despesas, em tese, vinculadas ao exercício da atividade parlamentar.

Os deputados usam esse dinheiro para despesas tais como: passagens de avião para Estados Unidos e Europa, celular, serviços postais, manutenção de escritório de apoio, alimentação, hospedagem, frete de aeronaves, embarcações ou serviços de táxis, combustíveis, divulgação da atividade parlamentar, e até participação cursos e palestras, dentre outros. E ai povão: vocês vão continuar pagar essa conta para essas pessoas em 2018? Basta confirmar os nomes deles nas urnas, bobões.

---------------

 

Todos os parlamentares piauienses gastaram fortunas do dinheiro público, sem usar os super salários deles. O deputado Júlio César (PSD), gastou R$489.830,62.

 

 

Em segundo aparece o deputado Rodrigo Martins (PSB), que de acordo com a  Câmara gastou R$ 471 mil. Seguem os deputados Paes Landim (PTB), Silas Freire (Podemos), Iracema Portella (Progressistas), Mainha (Progressistas), Heráclito Fortes (PSB), Marcelo Castro (MDB), e fechando a lista, os menos gastadores, Átila Lira (PSB) e Assis Carvalho (PT).

 

 

 

Nota: pode até ser legal usar o dinheiro publico dessa maneira para pagar despesas pessoais, mas é imoral, especialmente para quem diz que se importa apenas com o coletivo e não com demandas pessoais.

 

Fonte:

Deixe uma resposta

Escrito Por Cilene Bonfim
Original&Exclusivo