Original&ExclusivoDiferença entre as coisas e tutoriais

O primeiro bebê extraterrestre deve nascer em seis anos

 

A SpaceLife Origin, uma empresa com sede na Holanda, anunciou na terça-feira seus planos para a reprodução humana segura no espaço.

 

O objetivo ambicioso do programa é “permitir uma vida sustentável além da Terra”. E para criar as primeiras gerações de seres humanos que não vão nascer na Terra.

 

“Se a humanidade quer se tornar uma espécie múlti planetária, também temos que aprender a nos reproduzir no espaço”, explica o CEO e fundador da SpaceLife Origin, Kees Mulder.

 

A empresa pretende completar as três primeiras etapas do seu plano em 2024, quando espera que o primeiro bebê humano nasça no espaço durante uma missão de 36 horas.

 

 

Missão Arca (2020):

A primeira etapa consistirá no envio para órbita de milhares de tubos protegidos contra radiação, cheios de células reprodutoras humanas e masculinas retiradas de centros de fertilização in vitro em todo o mundo.

---------------

 

Os tubos serão armazenados em lugares seguros na Terra e a bordo de um satélite no espaço. A empresa vê isso como uma apólice de seguro para a humanidade no caso de um ‘Armagedom’.

Missão Lótus (2021):

A próxima fase envolve o lançamento em órbita de uma tecnologia patenteada chamada Incubadora Embrionária Espacial. O dispositivo será pré-carregado com células reprodutoras masculinas e femininas que serão automaticamente concebidas na chegada ao espaço.

A incubadora terá uma gravidade normal para evitar qualquer problema potencial com falta de gravidade em um ambiente de gravidade zero. Após quatro dias no espaço, o dispositivo retornará à Terra, onde a viabilidade dos embriões será verificada. Gravidezes e nascimentos reais nesta fase do plano terão lugar na Terra.

Nascimento (2024):

No âmbito da terceira etapa – a mais ambiciosa – uma gestante dará à luz a 400 quilômetros da Terra com a ajuda de uma equipe médica. “É um pequeno passo para um bebê, mas um passo gigantesco para a humanidade”, diz Dr. Egbert Edelbroek, diretor de Estratégia e Inovação da SpaceLife Origins, plagiando Neil Armstrong.

 

Para reduzir o risco tanto para a criança quanto para a mãe, e para a missão em geral, a candidata selecionado para este estágio já deve ter tido duas gestações sem problemas. O processo de seleção de mulheres para dar à luz no espaço começará em 2022.

 

Se a missão for bem-sucedida e o primeiro bebê nascido no espaço retornar seguramente à Terra, a empresa pretende liderar o caminho para produzir as primeiras gerações de seres humanos extraterrestres até o ano de 2032.

Deixe uma resposta

Escrito Por Cilene Bonfim
Original&Exclusivo