Original&ExclusivoDiferença entre as coisas e tutoriais

Ela trocou a carreira de apresentadora de TV no Brasil pela Irlanda

Ela trocou uma carreira de sucesso como apresentadora de TV no Brasil para ser bancária na Irlanda. Por quê? Você vai saber nessa entrevista com a jornalista Socorro Sampaio.

 

Socorro Sampaio era apresentadora de sucesso da TV Antena 10, afiliada da Rede Record. Há 6 anos, ela deixou tudo isso para virar imigrante na Irlanda. Diz que deixou o Brasil por que sempre teve vontade de morar na Europa e ficou com medo de ficar velha e nunca ter realizado esse sonho.

 

1. Por que resolveu deixar o Brasil, a família, o sucesso, sua profissão para viver no exterior?

 

Eu sempre tive vontade de morar um tempo na Europa. Esse desejo me acompanhava desde criança. Depois de tanto protelar chegou uma hora em que tive medo de chegar aos 60,70 anos sem ter realizado essa “aventura”. Meu chefe na época foi muito compreensivo. Ganhei uma folga de 6 meses que depois foi estendida por mais um semestre.

 

2. Mas você nunca mais voltou, por quê? Você era uma apresentadora famosa, rica por que deixar tudo isso para viver no Exterior?

Rica, eu nunca fui. Apresentava um programa de sucesso, adorava meu trabalho e tinha um ótimo salário. Mas sempre tive vontade de morar um tempo na Europa. Sempre ouvia falar da beleza da Irlanda e da simpatia dos moradores. Um ano depois, quando a folga acabou, decidi ficar. Até quando eu não sei. Não faço planos. Nunca fiz. Se estou gostando, vou ficando. Tem sido assim.

 

3. Não seria por causa do amor?

Sim, sim, também.

 

4. O que você faz atualmente na Irlanda?

Trabalho no Banco da Irlanda como caixa e agora tenho um programa semanal de viagens na TV MN; consegui unir as 2 coisas que mais gosto: TV e viagens. É o emprego dos meus sonhos. O programa se chama Passaporte e Socorro Sampaio mostra um pouco da Europa. Veja o vídeo abaixo!

5. Como você conseguiu um emprego de bancária na Irlanda. É mais comum para o imigrante conseguir empregos mais simples? Como limpeza.

 

Quando cheguei aqui a Irlanda vivia a era do Celtic Tiger. Era mais fácil arrumar trabalho. Conseguir um bom emprego depende de vários fatores mas falar a língua local é fundamental. Eu já falava inglês quando vim morar em Dublin. Isso ajudou muito. Hoje está difícil até para irlandês.

 

6. Outros brasileiros conseguiram vencer na Irlanda?

 

Eu conheço vários brasileiros que conseguiram  boas colocações em empresas, alguns tem o próprio negócio, mas isso infelizmente não é a realidade da maioria.

---------------

 

7. Atualmente a Europa, a Irlanda também, vive uma crise econômica muito grande. Como é viver essa crise na Irlanda?

 

A Irlanda mudou muito. Todo dia escuto alguém dizendo que um membro da família perdeu o emprego ou teve que sair do país a procura de trabalho. Milhares de pessoas já deixaram a Irlanda. Os preços aumentam constantemente e os salários não. Muitos trabalhadores tiveram que aceitar redução salarial para manter o emprego. O governo, que sempre foi uma mãe, tem reduzido vários benefícios. Até ajuda para comprar o vestido da primeira comunhão o governo oferece.

 

8. Pensa em voltar para o Brasil?

Eu acho que um dia a gente sempre volta. Voltarei sim!

 

9. O que tem na Irlanda que não tem no Brasil, não estou falando de bens materiais?

 

Gosto da segurança. Poder caminhar sem me preocupar com quem esta atras de mim. Dirigir com a janela aberta quando o clima permite e não ter medo de parar no sinal vermelho. Gosto da organização do trânsito, amo o interior do país sempre tão verde, tão lindo e gosto da simpatia dos irlandeses.

 

10. Como são os irlandeses?

Eles puxam conversa no ônibus, dão informação com prazer; estão sempre dispostos a ajudar. Lembro uma vez em Oslo, quase perdi o trem porque não conseguia comprar o ticket na máquina. Fiquei desesperada. O trem se aproximando, eu tentando, tentando, a estação cheia de gente vendo minha aflição e todos totalmente indiferentes. Aqui os irlandeses teriam até oferecido dinheiro para comprar o passe.

 

11. Mas tem preconceito contra imigrantes na Irlanda.

 

Preconceito existe e não podemos negar. Trabalhei com uma senhora que detestava atender imigrantes. Mas o que observo é que o preconceito tem relação direta com a aparência e cor da pele. Aqueles imigrantes mais simples, vestidos mais modestamente sofrem mais preconceito. Os imigrantes brancos e bem vestidos são mais aceitos.

 

10. E preconceito contra brasileiros, especificamente?

Entrevistei algumas brasileiras que dizem que os homens olham atravessado quando elas dizem que são brasileiras.

 

11. Com a crise econômica esse preconceito aumentou?

Tenho medo que com a crise o irlandês veja cada imigrante como um inimigo que lhe roubou o emprego. Uma romena que mora aqui há anos me disse que foi abordada por um irlandês que falou: já está na hora de você ceder esse emprego para um nativo. Mas no geral, aqui é um lugar bom para ser viver. Mesmo sendo imigrante. Legalizado, você tem todos os benefícios de um irlandês de nascimento.

 

12. Como você classifica o comportamento do brasileiro na Europa?

O brasileiro é engraçado. Critica o Brasil e só vê defeitos quando mora lá. Quando sai o Brasil passa a ser o melhor lugar do mundo.

 

Gostou da entrevista? Também deseja trocar o Brasil pelo exterior? Comente e compartilhe também.

Deixe uma resposta

1 comentario
  • Concordo com tudo que a Socorro relatou. Moro na Suecia e descreveria a realidade aqui da mesma forma . Infelizmente a situação que ela passou em Oslo é um ponto negativo aqui também. A grande dificuldade para mim é fazer qualquer tipo de contato com o povo que é extremamente fechado.

Escrito Por Cilene Bonfim
Original&Exclusivo