Original&ExclusivoDiferença entre as coisas e tutoriais

Como requerer o Seguro Desemprego Passo a Passo


Perdeu o emprego saiba como requerer o Seguro-Desemprego. 
Primeiro você só tem direito ao Seguro-Desemprego se for demitido sem justa causa.
Quando você é demitido a empresa tem que dar para você um  formulário próprio “Requerimento do Seguro-Desemprego”, em duas vias, devidamente preenchido.

Cuidado com o golpe do FGTS inativo

Segundo Passo: você dever ir a um Posto de Atendimento do Ministério do Trabalho com os seguintes documentos:

* Requerimento do Seguro-Desemprego SD/CD (02 (duas) vias – verde e marrom);

* Cartão do PIS-P ASEP, extrato atualizado ou Cartão do Cidadão;

* Carteira de Trabalho e Previdência Social- CTPS (verificar todas que o requerente possuir);

* Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho – TRCT devidamente quitado;

* Documentos de Identificação – carteira de identidade ou certidão de nascimento/ certidão de casamento com o protocolo de requerimento da identidade (somente para recepção) ou carteira nacional de habilitação (modelo novo) ou carteira de trabalho (modelo novo) ou passaporte ou certificado de reservista;

* 02 (dois) últimos contracheques e o último salário constante no TRCT, campo “Maior Remuneração”; e,

* Documento de levantamento dos depósitos do FGTS (CPFGTS) ou extrato comprobatório dos depósitos ou relatório da fiscalização ou documento judicial (Certidão das Comissões de Conciliação Prévia / Núcleos Intersindicais / Sentença / Certidão da Justiça).

Se estiver tudo certo e você tiver direito ao seguro-desemprego você vai ser cadastrado no sistema do seguro-desemprego. Depois é esperar para que o dinheiro seja liberado.

---------------

Locais onde você pode solicitar o Seguro-Desemprego:

* Superintendência Regional do Trabalho e Emprego;

* Gerência Regional do Trabalho e Emprego;

* Agências Regionais;

* Postos Estaduais e Municipais do SINE – Sistema Nacional de Emprego.

Clique para Consulta – Habilitação do Seguro Desemprego.

Valor do Seguro-Desemprego:

A apuração do valor do benefício tem como base o salário mensal do último vínculo empregatício, na seguinte ordem:

Tendo o trabalhador recebido três ou mais salários mensais a contar desse último vínculo empregatício, a apuração considerará a média dos salários dos últimos três meses;

Caso o trabalhador, em vez dos três últimos salários daquele vínculo empregatício, tenha recebido apenas dois salários mensais, a apuração considerará a média dos salários dos dois últimos meses;

Caso o trabalhador, em vez dos três ou dois últimos salários daquele mesmo vínculo empregatício, tenha recebido apenas o último salário mensal, este será considerado, para fins de apuração.

Nota:

Caso o trabalhador não tenha trabalhado integralmente em qualquer um dos últimos três meses, o salário será calculado com base no mês de trabalho completo.

Para aquele que recebe salário/hora, semanal ou quinzenal, o valor constante no requerimento deverá ser o do salário mensal equivalente, conforme a regra abaixo:

Cálculo do salário mensal

Salário/hora = Y –> Salário mensal = Y x 220

Salário/dia = Y–> Salário mensal = Y x 30

Salário/semana =Y –> Salário mensal = Y ÷ 7 x 30

Salário/quinzena = Y –> Salário mensal = Y x 2

O último salário é obrigatoriamente aquele recebido no mês da dispensa, constante no TRCT, no campo Maior Remuneração.

Fonte: /www.mte.gov.b

Deixe uma resposta

Escrito Por Cilene Bonfim
Original&Exclusivo