Coisas que pais de criança com deficiência não quer ouvir

Coisas que pais de filhos com deficiência não quer e nem precisa ouvir de ninguém.

Coisas que pais de filhos deficientes não quer ouvir de ninguém

1. “Deus dá filhos especiais a pais especiais”.

Sabemos que não somos especiais; Somos pessoas comuns. Cuidar do seu filho e fazer o que for necessário para ajudá-los não é o que as pessoas “especiais” fazem, é o que os pais fazem. Eu não sou especial em nada.

 

 

 

2. “Mas ela parece normal!”

Algumas deficiências são invisíveis. Só porque você não pode ver uma deficiência não significa que não está lá.

 

3. “Essa criança só precisa de disciplina!”

Este é talvez um dos comentários mais prejudiciais, uma vez que implica que o comportamento é resultado de uma educação ruim. Estão dizendo: “Você é um pai /mãe ruim”.

Geralmente dizem: “Você deveria espancá-lo. “Esse é o seu carma.” “Você não ensinou direito, é por isso que seu filho tem tantos problemas “” Você não pode controlar essa criança? “” Se eu tivesse seus filhos por uma semana, eles não se comportam assim “.

 

4. “Me desculpe”.

Disse com boas intenções.

5. “Ele/ela está tomando muitos medicamentos, é por isso que tem problemas”.

Aqui está a coisa: se uma criança está tomando medicamentos, é porque precisa deles. As opiniões pessoais podem ser mantidas com você, pois não são construtivas. Um pai não deve ter que justificar por que seu filho está tomando medicamentos.

 

 

6. “Vai melhorar”.

Sua condição é genética, assim como várias outras deficiências. Não tem cura e ninguém vai melhorar.

 

7. “Você já considerou enviá-lo para uma instituição?”

Embora possa haver situações em que isso seja necessário, assumindo que os pais não querem manter seus filhos, mostra quão pouco nossa sociedade valoriza as pessoas com deficiência. Nós amamos nossos filhos, nós os queremos em casa, precisamos de apoio para que possamos ajudá-los.

 

9. “Você já tentou dar _______?”

Muitos de nós já ouvimos isso: “o vizinho do primo do meu amigo teve um filho com a mesma condição e eles tentaram essa erva e agora estão” curados “.

10. “Você não sabia antes do nascimento?”

Primeiro, esta é uma questão pessoal. Em segundo lugar, sugere que, se soubéssemos sobre a condição do nosso filho, teríamos optado por encerrar a gravidez. Pior, sugere que a pessoa que pergunta nunca amaria ou vai quer uma criança como a nossa. É ofensivo. Não, eu não soube na gravidez.

 

11. “Podia ser pior, pelo menos ela pode andar”.

Isso diminui nossas lutas? Só porque alguém tem mais desafios não significa que o nosso não seja válido.

12. “Vai comer quando tiver fome”.

Claro, isso funciona para algumas crianças, mas não para todos! As crianças que têm problemas sensoriais não podem comer quando estão com fome, então fazemos o que temos a fazer para mantê-las saudáveis e vivas.

1 a cada 10 Crianças vive na Pobreza na Noruega

 

13. “Meu filho também faz isso”.

Outro comentário que diminui nossas experiências e invalida nossos medos. Mesmo que seu filho faça isso também, não é o mesmo.

14. “Deus só nos dá o que podemos lidar”.

Sem entrar na crença de ninguém, isso não é verdade. E Deus seria muito ruim se fizer isso propositalmente.

15. “Pare de usar a desculpa da síndrome para conseguir simpatia.

Não queremos simpatia, queremos compaixão e compreensão.

 

Fonte.

Adicione Comentário