Original&ExclusivoDiferença entre as coisas e tutoriais

Carrapato com 100 milhões de anos e com sangue de dinossauro

Descoberto “carrapato Drácula“, com 100 milhões de anos e com sangue de dinossauro. Uma equipe de cientistas da Universidade de Oxford encontrou um carrapato de 100 milhões de anos cheios com sangue de dinossauro. O carrapato foi encontrado na Birmânia. Os pesquisadores estão chamando o achado de carrapato do Drácula.

 

 

É a espécie de carrapato descoberta mais antiga do mundo, e atualmente extinta, que remonta a 100 milhões de anos, ou seja do período Cretáceo, época em que viviam os dinossauros. Das amostras encontradas, tinham quatro amostras de carrapatos pertencentes a uma espécie até então desconhecida, duas delas no mesmo pedaço de âmbar. Um dos quatro estaria cheio de sangue, de tal forma que teria multiplicado seu tamanho.

 

 

De acordo com o cientista, Enrique Peñalver, do Instituto de Geológico e Minero da Espanha, o carrapato cheio de sangue não está completo, a âmbar quebrou e os sedimentos degradaram o interior.

---------------

 

Embora o DNA do sangue encontrado dentro deste ácaro não possa ser analisado devido à sua deterioração, os pesquisadores sabem que pertence a um dinossauro. Assim, pela primeira vez, a relação direta entre parasitas deste tipo e dinossauros é verificada.

 

A descoberta de uma nova espécie:

Quatro dos carrapatos descobertos pertencem a uma nova espécie que não havia sido identificada até à data, e teria sido extinta na era mesozoica. Para ter uma ideia da importância da descoberta, Enrique Peñalver diz que todos os tipos de carrapatos atualmente existentes são classificados em apenas três famílias, e os espécimes estudados não podem ser classificados em nenhum delas.

 

 

 

A pesquisa, foi divulgada pelo site ‘Nature Communications’, e participaram cientistas do Museu de Geominero de Espanha, Universidade Complutense de Madri, Universidade de Barcelona, Universidade Jaume I de Castellón (Espanha), Museu Americano de História e Universidade de Oxford.

Deixe uma resposta

Escrito Por Cilene Bonfim
Original&Exclusivo