Diferença entre Adam Smith e Karl Marx

Diferença entre Adam Smith e Karl Marx. Entre os economistas mais influentes e proeminentes dos últimos séculos, Adam Smith e Karl Marx, destacam-se por suas contribuições teóricas. Adam Smith propôs que o mercado seja livre, ou seja produtores decidem o que vão produzir o quanto vão cobrar por seus produtos.

 

 

diferenca-entre-adam-smith-e-karl-marx

Ou seja a livre concorrência determinariam a regras do mercado. No final a lei da oferta e da procura determinaria os preços dos produtos. Em sua economia idealista, não haveria excesso ou déficit de oferta ou demanda; Os mercados estariam sempre em equilíbrio e os benefícios tanto para os consumidores como para os produtores seriam maximizados. Haveria um papel limitado para o governo nesse sistema econômico.

 

Amado dos esquerdistas:

Em contraste, Karl Marx em seu Das Kapital (O Capital) argumentou que os trabalhadores seriam explorados por qualquer capitalista, ou proprietários de fábricas, pois o sistema capitalista oferece uma vantagem inerente aos já ricos e uma desvantagem para os segmentos já pobres da sociedade.

 

 

 

Os ricos ficariam mais ricos e os pobres ficariam mais pobres. Além disso, o “capitalista” está sempre em melhor posição para negociar um salário baixo para seus trabalhadores, argumentou ele. Uma de suas teorias notáveis e mais contenciosas – a teoria do valor do trabalho – afirma que o valor de um bem ou serviço está diretamente ligado à quantidade de trabalho necessário para sua produção.

 

 

Marx postulava que as duas classes em uma sociedade – a burguesia e o proletariado – iriam permanecer para sempre presas em suas respetivas classes por causa da própria natureza do capitalismo. A burguesia rica proprietária de capital não só possui as fábricas, mas domina a mídia, as universidades, o governo, a burocracia e, portanto, seu controle sobre um status social elevado é imutável.

 

 

 

Em contraste, os pobres, a classe trabalhadora, ou o proletariado, carecem de meios eficazes de ter uma recompensa justa por seu duro trabalho. O remédio para esse problema, para Karl Marx, era que o proletariado se revoltasse e criasse uma nova ordem social onde não houvesse distinção entre segmentos da sociedade. A propriedade coletiva de todo o capital para a produção garantiria uma distribuição equitativa da riqueza.

 

 

Adam Smith : sistema econômico ideal:

Enquanto Adam Smith acreditava que o sistema econômico mais ideal é o capitalismo, Karl Marx pensava o contrário. Adam Smith também se opôs à ideia de revolução para restaurar a justiça para as massas porque ele valorizou a ordem e a estabilidade sobre o alívio da opressão.

 

 

 

Marx aderiu firmemente à ideia de que o capitalismo leva à ganância e à desigualdade. Segundo Marx o comunismo ofereceria melhor modelo – tanto político quanto econômico – com suas características de propriedade, produção e planejamento central coletivistas, destinadas a distribuir equitativamente a riqueza e eliminar as distinções entre a burguesia e o proletariado, segundo Marx. Já sabemos que isso não funciona e nenhum lugar do mundo.

 

 

 

 

Smith não colocou os holofotes nas terras ou nas riquezas da aristocracia como Marx. Smith acreditava que a pessoa poderia colher benefícios econômicos proporcionais ao seu esforço e, assim, aumentar a riqueza agregada de uma economia. Ele acreditava que em uma economia de mercado livre, em que um indivíduo seria capaz de ganhar e gastar em um mercado livremente, onde o trabalhador agiria como consumidor também.

 

 

 

 

Quando um trabalhador comprasse bens e serviços, geraria lucros para algum outro agente econômico – um produtor ou consumidor de bens ou serviços econômicos – e impulsionaria ainda mais a atividade econômica. Ou seja Smith estava correto.

 

 

De acordo com Smith, os benefícios para um agente econômico individual seriam desfrutados por muitos outros membros da sociedade através de um “efeito trickle”, já que o trabalhador original gastaria dinheiro, o que seria ganho por algum outro produtor de bens ou serviços, o que permitiria um segundo agente econômico ganhar também e depois gastar o dinheiro ganhou. Ou seja ciclo continuaria e ajudaria a economia várias a se desenvolver cada vez mais e mais rápida.

 

 

Em contraste, Karl Marx teorizou que o capitalismo está intrinsecamente ligado a uma sociedade desigual onde a segmentação da sociedade de acordo com a “classe” seria permanente e rígida. Alguém nascido na classe do proletariado ficaria para sempre preso nesta classe, e alguém nascido na burguesia sempre desfrutaria dos benefícios da aristocracia às custas do proletariado.

 

 

 

 

Ele pensava que o proletariado estaria buscando maximizar seus próprios lucros e, por sua vez, manter os salários da classe trabalhadora tão baixos quanto possível para que eles permanecessem na pobreza abjeta ou miséria para sempre.

Falhas com o capitalismo de acordo com Marx:

Uma das falhas com o capitalismo que Karl Marx descobriu foi a tendência de cada agente econômico tentar maximizar seus lucros. Ele alegou que o valor agregado por um trabalhador é mais do que o salário que ele ganha; Sendo a diferença os lucros de que gozava o capitalista. Ao eliminar completamente os capitalistas, seu sistema econômico ideal seria mais justo do que o capitalismo.

 

 

 

Resumo:

Enquanto Adam Smith e Karl Marx concordaram com algumas ideias básicas, diferiam no método de produção de bens e serviços e distribuição de recursos. Karl Marx chegou a sugerir a revolução pelo proletariado contra a burguesia para uma sociedade mais justa, Adam Smith preferiu a estabilidade e a paz sobre a revolução.

 

 

 

Enquanto a sociedade ideal idealizada de Adam Smith não distribuiria os recursos de forma equitativa ou eliminaria níveis de riqueza escassos entre as diferentes classes de uma sociedade, a economia ideal de Marx produziria, de acordo com as diretrizes de uma autoridade central, e distribuiria recursos de acordo com as necessidades do público.

 

 

 

Em sua economia ideal, Marx previu a eliminação das distinções de classe e uma avaliação adequada do esforço de um trabalhador, o que não é possível numa sociedade capitalista na presença de capitalistas que buscam lucros e que privam os trabalhadores da totalidade de seus ganhos, de acordo com Marx .

Responda esse comentario